terça-feira, dezembro 13

Seres Totalitários

Quando uma mulher pergunta achas que esta saia me faz gorda, um homem começa a suar. É a volta dA Santa Inquisição. Se fizermos todas as piruetas e outras acrobacias com precisão milimétrica, safamo-nos com um amuo de duas horas. Uma distracção vale uma semana de abstinência.


Se discordarmos publicamente da Madi, como podemos voltar a falar com uma mulher?
Sim Madi, tens toda a razão.

36 comentários:

Lutz disse...

ON, podes sempre optar entre tratar uma mulher como mulher, e a verdade. Faz as tuas escolhas com juizo!

Antes de fazer este comentário, lembrei-me de ponderar se seria prudente fazê-lo, conciente do risco que certas mulheres que conheço, e cujo apreço me é caro, o lêem.
Acabei por concluir que (actualmente) não arrisco nada, pois entre elas, julgo todas suficientemente experiente para não se chocar com o que disse. (Pois, já não sou tão novo...)

sofia disse...

"Seres totalitários"... Grande título, sim senhor... O que vale, é que a memoria pode ser parcialmente traidora...

MC disse...

Eheheh...isto vai bonito!
Mas a verdade acima de tudo, não é?

on disse...

Arrisco-me a dizer a verdade sobre a questão da amizade. Sobre a saia, arranjem alguém mais corajoso do que eu:)

sofia disse...

Homens...
A verdade do ON? Alguém a viu?
Bem me parecia... :)

on disse...

Jessep: You want answers?
Kaffee (Tom Cruise): I think I'm entitled to them.
Jessep: You want answers?
Kaffee: I want the truth!
Jessep: You can't handle the truth!


Cena final do filme A few good man, com o coronel Jessep (Jack Nicholson) a admitir que ordenou o code red.
Transcrição da cena completa: brevemente num computador perto de si.

on disse...

O comentário anterior foi escrito antes de ler o comentario da Sofia. Sofia: para quem lê Lobo Antunes não deve ser assim tão difícil ler nas entreleinhas do meu post.
Já agora ladies, o que é que vocês pensam sobre a questão levantada pela Madi?

on disse...

Não pergunto aos homens a sua opinião. Os homens só podem falar à vontade destes assuntos em privado. Como os cristãos no tempo das catacumbas. Sou completamente contra os health clubs com saunas mistos. Destroi o que resta da privacidade do Sexo Perseguido.

MaDi disse...

Mas onde é que está o totalitarismo? No facto de ter sido uma mulher a escrever?

E o que achas sobre a amizade?

on disse...

Madi, invoco a segunda emenda da constituição americana: o direito a não me auto incriminar.

MaDi disse...

LOL, on!

Incriminar-te?

Calvin disse...

Eu cá não tenho desses pudores, ON (o que explicaria muita coisa)! As minhas amizades com as mulheres não são assexuadas. Acho isso simplesmente inconcebível.
Saunas mistas só são possíveis em meios onde a imaginação não abunda. :o)

MC disse...

Para a questão da Madi, digo o seguinte: Nem sempre, nem nunca!

CA disse...

"As minhas amizades com as mulheres não são assexuadas."

Concordo com o Calvin. Aliás, nada do que fazemos é assexuado. Só não percebo é porque é que isto haveria de inviabilizar uma amizade.

Quanto ao amor e amizade, o que é um amor onde não existe amizade? Para que serve e onde nos leva?

etrusca disse...

CA, nada do que fazemos é assexuado? Nada mesmo?
Pode haver amizade sem amor sexual, não pode?
É padre?

MaDi disse...

Nada do que fazemos é assexuado?

És freudiano?

sofia disse...

Oh, Madi! :))) Antes de qualquer outra coisa, é homem! :)

"Arrisco-me a dizer a verdade sobre a questão da amizade. (...)"

Não é nada difícil ler nas entrelinhas, ON. Eu sei a resposta. Mas gostava de vê-la assumida, só isso. :)

Calvin!!!!! :)

Sobre a questão levantada pela Madi, eu acho que... depende. :)

etrusca disse...

Depende do quê?

CA disse...

"Nada do que fazemos é assexuado?És freudiano?"

Somos homens ou mulheres desde que estávamos dentro das nossas mães. As hormonas que marcam o desenvolvimento de um feto são diferentes consoante ele seja menino ou menina. Até os nossos cérebros são diferentes consoante o sexo. Tudo isto afecta o modo como vivemos as nossas amizades, paixões, etc. Isto parece-me natural. Daí que eu não esteja a perceber bem esta preocupação em saber se uma amizade pode ser "interpretada de outro modo".

"Pode haver amizade sem amor sexual, não pode?"

O que é o "amor sexual"? Estamos a falar de relações genitais? Atracção erótica? Amor entre pessoas sexuadas? O que quer aqui dizer cada uma das duas palavras da expressão "amor sexual"?

Calvin disse...

Etrusca, ser amigo de uma mulher e considerá-la atraente não quer dizer que se queira ir para a cama com ela.

etrusca disse...

CA,
é psicanalista?
só faz perguntas...

on disse...

Dizer que tudo é sexuado é negar a existência do sexo. Que podíamos esperar de um CAtólico?:)

CA disse...

"Dizer que tudo é sexuado é negar a existência do sexo."

Não percebo esta conclusão. Salvo excepções médicas, toda a pessoa é de um sexo (masculino ou feminino) e isso marca-a desde sempre e em tudo. Até a atitude perante um computador parece estar correlacionada com o sexo da pessoa. Em que é que isto é negar a existência do sexo?

Quanto a fazer perguntas, preciso de saber se estamos a falar da mesma coisa ou de que é que estamos a falar.

on disse...

Um amigo meu costumava explicar à namorada a vida do ponto de vista dos homens. Até não era um tipo ciumento, mas dizia-lhe que os amigos dela x, y, z e w iam atirar-se a ela na primeira oportunidade. Em busca de casual sex. Um ano depois de terem acabado ela confessou ao ex namorado que todos tinham tentado. Como é que ele sabia aquelas coisas, perguntou ela.

CA, sexo é isto.

on disse...

... rra, lá estraguei o efeito do post!
Mas como já tinha escrito isto no blogue da Madi...

CA disse...

"sexo é isto"

ON

A melhor resposta é a do Calvin: "ser amigo de uma mulher e considerá-la atraente não quer dizer que se queira ir para a cama com ela".

MaDi disse...

Com estas últimas conclusões, não estou a ver onde é que discordam de mim.

Pelo menos isto é o tipo de totalitarismo iluminado. :P

on disse...

"ser amigo de uma mulher e considerá-la atraente não quer dizer que se queira ir para a cama com ela"

Esta frase é uma trivialidade.
Para quê repeti-la?
Toda a gente sabe isso.
O assunto não se esgota aí.
O problema são as hormonas!

on disse...

Madi, há uma diferença entre a FORMA como se dizem as coisas e o CONTEUDO moral das afirmações. São coisas completamente independentes. Pode-se dizer algo com que eu concorde moralmente de uma forma fechada, que não estimula o diálogo. Pode-se dizer algo execravel de uma forma aberta que nos faça pensar e nos faça pensar melhor, de uma forma mais livre. Se tiver de escolher entre as duas possibilidades, escolho sempre a segunda. Acho que o OMWO subscreve estas palavras. Ele é pior do que eu. Como diz Marshall Mcluhan, a forma é MAIS importante do que o conteudo.
É na FORMA como dizemos as coisas que contribuimos ou não para que a sociedade em que vivemos se torne mais ou menos totalitária.

Parece que vou ter que fazer um post sobre isto.

MaDi disse...

Sendo assim, on, não considero que o meu post seja totalitário. Dizia a minha perspectiva das coisas, mas não impedia que as pessoas falassem sobre o assunto. Nunca impeço isso.
Agora tu disseste-me que eu sou tão totalitária como uma mulher pode ser. As mulheres são em geral totalitárias?
E a famosa igualdade que sempre dizes?

on disse...

Que igualdade é que achas que eu defendo?

A distinção que eu faço entre forma e conteudo faz sentido para ti?

MC disse...

On, já me habituei que contigo tem de se ir sempre mais longe...
Não subscrevia totalmente estas tuas últimas ideias, mas são muito importantes, sim. A forma é muito importante. O desafio é mais forte que o consenso.

on disse...

Madi,
quando falas de igualdade estás a falar de um valor que achas que o teu interlocutor não será capaz de pôr em causa e a dar desse termo a interpretação que te convém. O interlocutor não quer correr riscos de dizer algo que ponha em causa a sua estatura moral, correndo o risco de ser (des)considerado um machista. Imposto esse valor com a tua interpretação consegues levar a agua ao teu moinho. Isto é discussão totalitária.

Como se pode discutir de outro modo? Não sabes? Estás de tal forma imersa no Matrix que nem consegues conceber uma alternativa?

MaDi disse...

Eu acho perfeitamente possível discutir de outro modo. A interpretação será dada dependendo de como se quiser. É o mesmo que se passa com a frase do Lutz. Está a pôr em causa a estrutura moral politicamente correcta.
Mas sinceramente, on, naquele post não vejo totalitarismo nenhum. Não há nenhum moralismo que as pessoas não possam negar. Posso ser veemente a dizer a minha opinião, mas não a acho totalitária...

sofia disse...

Depende de cada um de nós, Etrusca.
Eu discordo da discordância da Madi. Nem tanto ao mar...

sofia disse...

Calvin: vai dar banho ao cão... :)))