segunda-feira, junho 20

Serviços mínimos


Neste momento é claro que considerar que os exames são um serviço mínimo se baseia no impacto psicológico que teria para os alunos o seu adiamento.

Quando os médicos fazem greve são adiadas consultas e cirurgias programadas (por vezes há muito tempo) o que tem um indiscutível efeito psicológico sobre muitos utentes, além do efeito físico de permanecer o problema que se pretendia resolver. Ora estes adiamentos não levam a que se declarem serviços mínimos todos os serviços de saúde. Assim, estamos a assumir que os exames são algo de um enorme impacto psicológico.

Fará parte da educação das crianças e dos jovens o passarem por estes exames com tal carga psicológica? É isto que se pretende quando se diz que os exames devem ser obrigatórios no 9.º ano e eventualmente em anos anteriores?

6 comentários:

on disse...

Os exames são uma coisa séria. Apoio cem por cento a medida do governo. não se brinca com coisas sérias. É fundamental que os jovens percebam isso.

Quando vamos voltar ao exame da quarta classe? A vida está muito dura. Não estamos a preparar os jovens para o que os espera. Quando eles se nos pedirem contas por isso, terão toda a razão. E vão pedir mesmo.

Anónimo disse...

Caro CA,

sim, os exames são uma coisa muito dura. Sim, a carga psicológica é muito forte. Não, isso não é motivo para nos preocuparmos com os coitadinhos dos meninos. Lá está o tipo de preocupação que torna os putos nums frouxos e que leva a uma sociedade com todos os problemas de que falámos recentemente no post-bomba do ON.

A própria vida é uma coisa com uma carga psicologica muito pesada. Se querem evitar as pequenas dores o unico caminho é o suicidio.

Anónimo disse...

Esqueci-me de assinar. O post anterior é meu...:P

Sorry

A.

Anónimo disse...

Where did you find it? Interesting read » » »

Anónimo disse...

What a great site » » »

Anónimo disse...

This is very interesting site... »