domingo, junho 19

Portugal e Itália

Caro Dr. Sócrates,

A semana passada realizou-se um referendo em Itália sobre a fecundação assistida. A lei actual é a mais restritiva da Europa. A igreja católica fez campanha pela ... abstenção. Desde que cinquenta por cento dos eleitores não votassem, o referendo não tinha valor vinculativo e a lei ficava. Foi o que aconteceu. Apesar de oitenta por cento dos votos serem contra a lei.

Em 1998 o PS e o PCP aprovaram uma lei de liberalização do aborto na Assembleia da República. O seu antecessor socialista, o Dr. Guterres, decidiu que a lei deveria ser suspensa e convocou um referendo. O referendo só teria valor vinculativo se mais de 50% dos eleitores votassem. Não teve valor vinculativo, a lei devia manter-se. Guterres fez uma interpretação altamente discutível dos resultados.

O papa Bento xvi veio agora explicar-nos como se fazem as coisas. Se Sua santidade tivesse explicado a sua posição a Guterres na altura, a lei do aborto aprovada em 1998 na Assembleia da República estaria agora em vigor. Estou à espera que a reponha. Até pode votá-la outra vez no parlamento. Deve passar com uns 80% de votos a favor.

... E pode contar com a benção da igreja católica.

3 comentários:

wind disse...

lol, pode mesmo:) beijos

Anónimo disse...

Where did you find it? Interesting read » »

Anónimo disse...

Very nice site! »