terça-feira, maio 31

Palavras: Cibernética e Ciberespaço

Ao contrário do que poderia parecer, este post e o anterior não são tanto sobre cibernética mas sobre os significados das palavras. As reacções dos leitores ao desafio andam muito próximas do significado mais técnico.

Cibernética é uma palavra com origem no grego (kubernêtês significa piloto, dirigente) e o seu uso actual foi introduzido pelo título de um livro publicado em 1948: "Cybernetics, or control and communication in the animal and machine", de Norbert Wiener (Cibernética, ou controlo e comunicação no animal e na máquina). Já antes de Wiener a palavra tinha sido usada com o sentido de arte ou ciência do governo, da condução da sociedade. Também a nossa palavra governo vem, através do latim, da mesma origem grega.

Actualmente a palavra cibernética tem a ver com o estudo do funcionamento de sistemas complexos que usam a informação e acções de controlo para atingirem determinados objectivos. A cibernética não chegou a afirmar-se como uma disciplina autónoma mas aparece frequentemente ligada a campos um pouco diferentes como a robótica (que usa técnicas associadas à cibernética mas não se resume a ela) e a informática (que contribui para a cibernética).

Mas porque é que se usa o prefixo ciber e a palavra cibernética em assuntos relacionados com a Internet, como nesta notícia e nesta?

A ligação parece passar pela palavra ciberespaço (cibernética + espaço). Esta palavra foi criada pelo escritor de ficção científica William Gibson no início dos anos 80 do século XX e foi popularizada pelo seu romance Neuromancer (1984), onde alguém se encontra
"(...) jacked into a customized cyberspace deck that projected his disembodied consciousness into the consensual hallucination known as the matrix.

"(...) ligado a uma plataforma de ciberespaço adaptada que projectava a sua consciência descorporizada numa alucinação consensual conhecida como a matriz."

"Cyberspace. A consensual hallucination experienced daily by billions of legitimate operators, in every nation, by children being taught mathematical concepts...A graphic representation of data abstracted from the banks of every computer in the human system. Unthinkable complexity. Lines of light ranged in the nonspace of the mind, clusters and constellations of data. Like city lights, receding..."

"Ciberespaço. Uma alucinação consensual, experimentada diariamente por biliões de operadores legais, em todas as nações, por crianças a quem são ensinados conceitos matemáticos... Uma representação gráfica de dados abstraídos das bases de dados de todos os computadores no sistema humano. Complexidade inimaginável. Linhas de luz dispostas no não-espaço da mente, aglomerados e constelações de dados. Como luzes de uma cidade, afastando-se..."

Embora a Internet não tenha as características de ligação directa ao cérebro que o ciberespaço de Gibson tem, foi-lhe sendo aplicado o nome, de modo que se tornaram naturais palavras como cibercafé, cibernauta, cibercultura ou cibersexo. Até que ponto é o ciberespaço o espaço ou domínio de controlo, de governo? E quem é que controla ou governa o quê?

Hoje usamos "ciber" com todos estes significados e com os que ficaram nos comentários ao post anterior. Será "cibernética" uma palavra interessante para a poesia? Que vos parece?

Já temos a resposta do A.:

Rã Cibernética
Charco de promessas
Splash!

Bash-O

3 comentários:

CA disse...

Ficam aqui alguns links para quem quiser explorar um pouco mais:

Cibernética na Wikipedia.
Ciberespaço na Wikipedia.
Uma perspectiva mais actual e técnica da cibernética.
Uma lista e outra de revistas científicas relacionadas com a cibernética e sistemas.
Uma perspectiva mais ligada às ciências humanas: O que há de ciber na cultura?

Anónimo disse...

Mas então o Matrix...

Não posso crer!

Anónimo disse...

That's a great story. Waiting for more. »