sábado, janeiro 14

O PGR e as marionetas

Sampaio ou substitui o PGR antes da eleição presidencial ou já não substitui. Como Cavaco vai ganhar à primeira volta, o PS só dispõe da próxima semana para exonerar Souto Moura. Exonerar ou não o PGR é irrelevante. De qualquer maneira, o seu mandato está a acabar. Não é bem assim. Se Sampaio aceitar a exoneração do PGR durante a próxima semana, terá legitimidade política para nomear o seu sucessor. Caso contrário, o PS terá que discutir com Cavaco a escolha do próximo arquivador.
Se as coisas correrem bem, SM é exonerado dois dias antes das presidenciais e nunca mais se fala nisso. O caso das facturas detalhadas surgiu portanto no momento certo. Foi pena que não tivesse sido um jornal mais reputado a lançar a notícia.
Diz-se que só a PGR podia lançar cá para fora as facturas. Mas, quem manda na Portugal Telecom?
Eu até costumo votar PS e votaria Soares contra Cavaco. Não faço parte das forças de bloqueio.
Serão os nossos opinion makers algo mais do que marionetas?

PS: Tinha acabado de escrever o post. Fiz uma busca no Google e encontrei a notícia parcialmente transcrita abaixo.

Resumindo: alguém da PT enviou para a PGR uma folha Excell onde estavam escondidos mais dados do que aqueles que se viam. Esses dados não foram pedidos pela PGR. Ninguém da PGR podia saber que eles estavam lá. No momento certo, esses dados foram enviados cá para fora. Foi repetido até à exaustão que o PGR os pediu, logo isso passa a ser verdade. Quem é que tem a ganhar com esta história? Não é certamente o PGR. Quando voltarmos aos tempos do Arquivador Geral, toda a gente vai ficar satisfeita. vai deixar de haver escandalos e o país volta à normalidade...

A Portugal Telecom (PT) assumiu um lapso na inclusão no processo da Casa Pia da facturação detalhada dos telefones fixos de algumas das mais altas individualidades do Estado, como Jorge Sampaio, Souto Moura, Mário Soares ou Almeida Santos, entre finais de 2001 e Maio de 2002, noticia hoje o Público.
...
Significa então que para além das folhas iniciais de ficheiros de Excel, acessíveis a quem abre o programa e onde só consta efectivamente o número do telefone fixo de ex-deputado socialista, existe outra informação que se encontra filtrada. É então aí que estão “escondidos” todos os registos telefónicos envolvendo individualidades como Jorge Sampaio, Souto Moura, Mária Soares ou Almeida Santos.
No entanto, segundo o jornal, alguma informação que suporta o envio desses registos continua sem fazer sentido. Por exemplo, existe um documento no processo, assinado por Maria de Lurdes Cunha, funcionária da PT, que dá conta do envio das disquetes, explicando que tal seria para satisfazer «o prometido na reunião no DIAP», no dia 29 de Abril de 2003. Não existe qualquer registo desse encontro nas milhares de folhas que constam nos autos.

32 comentários:

xatoo disse...

o Cavaco e o Soares são as duas faces da mesma moeda - um é marioneta da Opus Dei, o outro da Maçonaria - é preciso encontrar uma 3ª via

Luna disse...

É muita teoria da conspiração para o meu gosto. E eu já estou farta das conspirações. No entanto, não acredito seja apenas um problema entre Opus Dei e Maçonaria. Anda uma outra força sinistra por aí ...

on disse...

Cara Luna,
eu não tenho gostos.
Só quero entender o que se passa.
A PT reconhece que mandou dados que não foram pedidos. esses dados não estavam visiveis. A PGR não anda a verificar o que está escondido debaixo das folhas de ecell que recebe. No momento certo, essa folha de Excell vai parar a um jornal.

Quem beneficia com a história?
O PGR não é de certeza...

Núncio disse...

Caro On,
não sei o que vai acontecer na próxima semana.
Apenas espero que não aconteça o que temo, pois far-me-ia sentir uma enorme repulsa por tal despudor!
P.S. Obrigado pela simpatia de ter passado pelo Divã de Maquiavel. Volte sempre.

wind disse...

Olá ON:)))) Hoje sem sabermos fizémos posts que se interligam.) Li o link que lá deixaste sobre a prostituição e estou plenamente de acordo contigo. Há muito que há prostituição masculina. Só não vê quem não quer.beijos

Luna disse...

A impressão que eu tenho de toda esta história é a de que o Procurador nunca foi competente. Do meu ponto de vista, ele errou demasiadas vezes e foi perdoado. Se fosse numa empresa privada já tinha sido demitido há mais tempo. O que está a acontecer agora talvez seja porque o PS teme que Cavaco vá ganhar as eleições e eles queiram ter um PGR da confiança deles. Só acho estranho ter saído num jornal sensacionalista como o 24 horas. Mas, pelos vistos, outros jornais corroboraram a história. Et voilá ...

on disse...

O Público de hoje não corrobora o 24 Horas. Deixa claro que a PT pregou uma rasteira à PGR. Enviou um ficheiro com dados ocultos, QUE NÃO FORAM PEDIDOS. Na altura certa alguém enviou os dados ocultos ao 24 horas.
Quem? só alguém que quizesse desacreditar o PGR tinha alguma coisa a ganhar com isso!

O Arquivador Geral Cunha Rodrigues nunca foi acusado de incompetência. O homem nunca incomodou ninguém importante...

Bancada Directa disse...

sim amigo ou cai agora ou dificilmente cairá,mas penso que não nao deve cair ate final de mandato,pois o para fazerem devia ter sido antes...mas o que é certo é que o PGR incomoda muita gente e nao sei quem(ou melhor sei mas nao faz diferença), por isso querem ver o homem de la para fora...

Afonso disse...

On,obrigado por ter passado no SE. Não entendo é o que a Maçonaria e a Opus Dei tem a haver com a trapalhada do PGR, mas...

on disse...

Caro Afonso, o PGR não é perfeito.
O homem anda a pôr em causa muitos interesses e há muita gente importante que quer que ele faça má figura.
Essa gente importante sabe espalhar cascas de banana...

António Almeida disse...

tens toda a razão!

Politikos disse...

Bom, se foi um ficheiro Excel que a PT entregou ao Tribunal, pior um pouco... O melhor é mandar os funcionários da PT e os magistrados do MP, inclusive o PGR, fazer um curso intensivo de Office...

on disse...

Os funcionários da PT conhecem perfeitamente o office.
Os da PGR não podem andar à procura de dados escondidos nos documentos que lhes vão parar às mãos.
O PGR tem coisas mais importantes para fazer.

Fernando B. disse...

As minhas dúvidas sobre toda esta trapalhada estão expressas no texto que comentaste. Aproveito para agradecer a visita.

Fraternas Saudações,

Imperial disse...

pMais uma Polémica; PGR chamado ali e acolá; vai a Belém e depois pedem-lhe que vá ao Parlamento. Qual é o dia, o primeiro dia livre na agenda do PGR? 2ª? 3ª? Não, é 6ª feira, último dia da campanha.

Se o PS o queria tramar, como parece claro, deveria ter pensado na coisa uma ou duas semanas antes, nao ??...

Lutz disse...

Que o momento da divulgação da barraca da lista não foi escolhido inocentemente, também me parece óbvio. Que haja em volta do processo da Casa Pia imensa gente a conspirar, com meios e fins obscuros, também.
Mas acho um erro capital de deixar apanhar-se na discussão das diversas teorias de conspiração, sejam elas verdadeiras ou não. Embora naturalmente fosse desejável e salutar, se desmascerassemos a conspiração, expusessemos os seus autores e chamassemo-nos à responsabilidade, o que acontece na prática é que acabamos sempre a ser só mais um partidário neste debate.
Em concreto, o facto que alguém tentou tramar o PGR, não coloca este a salvo da crítica relativamente a sua actuação neste caso.

Fica evidfente que ele não controla o processo, o seu pessoal, que não conseguiu impôr o necessário rigor à sua actuação.

Que uma equipa de investigação de supostamente tão alto calibre não verifica o ficheiro electrónico que pediu, se tem informação a mais, já que pediram um ficheiro informático trabalhável como Excel (onde se viu isto!), é indesculpável.

O que se viu neste processo Casa Pia, é que os investigadores, isto é a equipa de João Guerra e também o Juiz de Instrução Rui Teixeira actuaram com muito brio, mas também com um imenso desrespeito pelos direitos constitucionais, não só especialmente dos arguidos, mas de todo. Não lhes deram o devido valor.

Lutz disse...

Recomendo o artigo de Antonio Barreto no Público de hoje. Não sei se realmente se deve acabar com as escutas tout-cour, mas é de pensar nisso.

on disse...

"Que uma equipa de investigação de supostamente tão alto calibre não verifica o ficheiro electrónico que pediu, se tem informação a mais, já que pediram um ficheiro informático trabalhável como Excel (onde se viu isto!), é indesculpável."

Lutz,
Até prova em contrário, a PT é uma entidade idónea e não há razão para supor que está a usar cavalos de Troia.
Os meios existentes em qualquer organização são sempre finitos.
Não se pode andar a fazer verificações desse tipo.
Queres mesmo acreditar no sistema, não é?

on disse...

Lutz,
A Teoria da conspiração já não é uma teoria da conspiração. Está provada.
No Público de ontem.
Quem criou as leis vigentes em Portugal sobre investigação criminal que tanto tém sido criticadas foram os dirigentes socialistas que agora se opõem a elas de forma tão veemente.
João Guerra e Rui Teixeira cometeram alguns erros mas foram os únicos que agiram. Cunha Rodrigues esse era perfeito.

Anónimo disse...

O mais engraçado falar-se em ESCUTAS quando afinal se trata apenas de registos telefónicos... Vale tudo para inflamar a horda...

zaratustra disse...

Talvez isto seja tudo muito mais do que parece. E porquê? É certo que o PS não gosta de Souto Moura, mas afastá-lo assim na última semana antes das presidenciais era um erro crasso e demasiado patético da parte do PS. Esse afastamento seria como o rebentar de uma granada, cujos estilhaços iriam atingir o dia 22. Existe algo mais que permanece no escuro, por quanto tempo, não sei.
Mas convenhamos que Souto Moura também não acerta uma. Num outro qualquer país menos terceiro mundista a PGR já tinha sido "limpa" de alto a baixo.
P.S.: Obrigado pela passagem pelo POR MUITO QUE...

on disse...

À quem diga que o problema com o Souto Moura é não ser suficientemente competente para saber parar alguns processos. Não sei se é verdade ou não. A verdade é que ele incomoda muito mais do que o Cunha Rodrigues alguma vez incomodou...

O importante é o próximo PGR. O PGR da coabitação com Cavaco.

Dia 22 já está tudo perdido...

Politikos disse...

Não há dados escondidos no Excel, meu caro On. Isso é um disparate que foi dito e todos repetem. O que há são filtros que se activam e desactivam e ocultam dados mas que estão visíveis todo o tempo. Os magistrados do MP e o PGR deviam conhecer o Office, mas pelos vistos não conhecem. Claro, estão preocupados com as magnas investigações que por lá têm, como por exemplo os «bigodes» dos candidatos. Eu acho que anda tudo a falar do Excel sem conhecerem minimamente do que estão a falar.

on disse...

Caro Politikos,

porque é que alguém envia a outrem MUITO mais dados do que os que foram pedidos e os manda com um filtro activado?

De quem é a responsabilidade do envio?

o problema é tudo menos um problema de excell?

on disse...

Lutz,
conheces um país do mundo onde não se façam escutas telefónicas?

Anónimo disse...

alguém dos que aqui comentaram leram efectivamente a notícia do 24 Horas? Ou limitaram-se a ler versões resumidas por outros meios de comunicação?

Anónimo disse...

Que tal dar os dados concretos sobre a notícia do 24 que nós somos supostos desconhecer? O 24horas não está online.
Isso são bocas!

Afonso disse...

Bocas não, são letras senhor!

Anónimo disse...

Prefiro rosas:)

Politikos disse...

Pois, meu caro On, o problema, para mim, e de acordo com os dados de que disponho, é primeirarmente da PT que enviou o que não devia e em segundo lugar do Ministério Público (PGR) que não percebeu que lá vinham dados que não deviam. O que era óbvio. Se me enviarem cartas que não me são destinadas, eu, como sei ler, percebo que não são para mim e devolvo-as. Eu daria 60% de culpa para a PT e 40% para o MP. O problema é que a PT e o MP «não sabem ler». Deixando de lado a tese da cabala, o problema é sobretudo de literacia digital. Que no caso foi nula. O Excel não tem qualquer culpa no caso.

on disse...

Caro Politikus, quantas cartas recebe por semana? Uma dúzia?
Se recebesse duzentas cartas de cinquenta páginas cada teria de começar a proceder de outra forma.
Um dos truques fundamentais nestas coisas é inundar os serviços do ministério público com informação?
Porque é que julga que os processos dos tribunais têm milhares de páginas?

Não viu o Yes Minister?

Politikos disse...

Mais de uma dúzia, meu caro. Mas pelo tempo que demoram os processos no MP, eles têm tempo mais do que suficiente para fazer as «coisas» bem feitas. E não fazem. O problema não é de quem inunda é de quem aceita.
Além do Yes Minister, vi e tenho em DVD o Yes Prime Minister. Não vê que o Ministério Público (MP) «come» acriticamente tudo o que lhe põem à frente?! E há gente a rir-se na cara deles?! Servem-se da Justiça?! E ela põe-se a jeito. O sistema educativo, o sistema de saúde, o sistema de segurança social e os demais «sistemas» não estão bem, mas o da Justiça é o que está pior. O que se passa é verdadeiramente vergonhoso.