sábado, janeiro 14

Caridade (4): um conto científico

(começou aqui) (continua daqui)

Sábado à noite no Mathematisches Forschungsinstitut Oberwolfach. Chegou o último autocarro com participantes nos New Developments in KAM theory. A conferência começa na manhã seguinte.
Luís encontra Mawhinski na sala de estar. Hello John, lembra-se do problema de que lhe falei em Lisboa? Gostaria que trabalhasse comigo nele. Seria uma honra se aceitasse. John olha através dele com um ar cansado e fita a fivela da sandália durante um tempo infinito.
Em Carcavelos, a Matilde afasta a mão do TóZé. Sexo, só às terças-feiras, quando os pais do TóZé vão ao Bingo. No banco de trás do carro, não.

O TóZé era o ponta de lança dos juvenis do Estoril. Quando terminou a idade das ilusões, transferiu-se para o Talho Central de Carcavelos. As matronas da Linha desenvolveram rapidamente uma apetência especial pelos bifes cortados pelos seus biceps.
A Dona Laura, a colega da mãe da Matilde que morava ao pé da estação, disfarçava mal as expressões de ciúme que a assaltavam cada vez que a via.

A Matilde lidava com o mundo apaixonando-se. Quando os pais se mudaram de Viseu para Carcavelos a meio da sua adolescência, apaixonou-se pelo TóZé. O namoro durou três meses. O tempo de ela se adaptar à vida na Linha.
A universidade era um novo desafio. A Matilde apaixonou-se pelo Lino. Uma paixão platónica, que sublima energia sexual em dezanoves.
A ida a Cambridge mudou a sua vida. Já tinha intuido o abismo que separa uma boa aluna de uma boa investigadora. Em Cambridge, contemplou esse abismo. O Lino lembrava-a a cada momento do desafio que a esperava quando acabasse o curso. Nasceu assim uma branda paixão pelo Luís. Um modelo que ela podia compreender e emular.
Seis meses atrás uma nova perturbação tinha mudado a vida da Matilde. Quando se cruzou com o TóZé, o seu corpo quis o dele. Descobriu no sexo uma forma de lidar com o seu espírito.

O TóZé resigna-se a esperar por terça-feira. Deixa a Matilde em casa. Dobra a esquina e telefona à Dona Laura.
Mawhinski ajeita a meia direita.

(continua aqui)

4 comentários:

lino disse...

Isto está a aquecer. :)

sofia disse...

Nem por isso... :)

on disse...

Digo mal da Matilde...

sofia disse...

:)