sábado, dezembro 15

Rejecta Matematica Caveat Emptor

Não deite fora os seus papers rejeitados. Esvazie o seu caixote do lixo. Via A última Dança.

8 comentários:

Jaime disse...

Essa revista não tem arbitragem. Depende da honestidade intelectual dos autores. Será que funciona? Gosto de pensar que tirando um ou outro caso, sim.

on disse...

Pensando bem, gostava de saber quem está por detrás desta ideia. Se eu estivesse interessado em desacreditar os jornais electrónicos, era capaz de não arranjar melhor ideia do que criar um rejecta journal!

CA disse...

A ideia não me pareceu má. Mas o que é realmente estranho é a falta de quaquer nome por detrás da ideia e da sua implementação.

Alexandre Pierson disse...

Bem Jaime, não depende só da honestidade dos autores. Um elemento importante da aceitação do paper é a carta de rejeição, que, mesmo sendo negativa, diz sempre coisas muito interessantes...

Alexandre Pierson disse...

On: eu acho que quem está por detrás disto são uns miúdos que não têm mais nada que fazer.
De salientar que as grandes ideias em Ciência costumam vir de um grupo de miúdos que não têm mais nada que fazer :)

PS: Com esta coisa de dizer tantas vezes a palavra "Ciência"...qualquer dia pensam que sou biólogo profissional...

on disse...

Claro que a carta de rejeição contem informações importantes. Mas quem vai julgá-la? Deveria existir um editorial board...

Hugo disse...

Falando como estudante, não gosto desta ideia (ou melhor, acho que não vai servir de nada). Já há TANTOS artigos aceites com boas ideias, ainda nos vamos por a ler os rejeitados. Para contar as ideias que não resultaram, acho que resultam melhor os seminários.

Proponho aqui uma discussão: como avaliar os prof/investigadores sem ser da forma actual? Não acham que há artigos a mais? (leia-se: lixo) E uma febre em publicar que, para mim, não tem nada a ver com ciência?

on disse...

As coisas estão a mudar um pouco. O número de publicações está a ser por vezes substituido pelas cinco melhores publicações, nalguns relatórios.