quarta-feira, junho 28

Nietzsche, Breuer and Freud

Uma jovem elegante marca um encontro com o Dr. Joseph Breuer num café de Veneza. Convence-o a aceitar tratar um obscuro filósofo alemão das suas ansiedades, sem que este o saiba. Breuer acaba por se envolver-se nesta aventura porque Lou Salomé lhe faz lembrar Anna O, a paciente histérica por quem está apaixonado. De volta a Viena, Breuer convence Nietzche a usar a sua filosofia para lhe resolver os seus problemas psicologicos enquanto lhe trata as enchaquecas. De vez em quando aconselha-se com o seu jovem amigo Sig.
Nietzsche acaba por inventar a psicanálise, curando Breuer. Acaba também por ultrapassar o trauma triangular em que estava envolvido.
Um excelente livro que se lê de um folego. Só o título podia ter sido melhor escolhido. Não recomendável a senhoras sensíveis. As mulheres fatais são reduzidas a automatos que compulsivamente repetem o mesmo truque com todos os homens. O autor é capaz de ter uma certa razão. Só algumas donas de casa se aguentam.

O fenómeno da transferência perturbou Breuer, que abandonou o seu trabalho pioneiro nessa área. Dez anos mais tarde publicou juntamente com Freud o caso Anna O.

6 comentários:

on disse...

A foto triangular: Lou Salomé de chicote na mão, Nietzsche e o seu amigo Ree.

MC disse...

ainda não consegui ler o capítulo todo, mas o que li, promete.

sofia disse...

" (...) jovem amigo Sig. Nietzsche (...)" ??

Isto, meu caro, é o que se chama um FLAGRANTE acto falhado...

on disse...

Nem por isso...

sofia disse...

Não sei de nada! Estava lá! :)

Anónimo disse...

Best regards from NY!
»