quinta-feira, julho 28

Yoga Tropical


A escola de Yoga em maior crescimento em Portugal é o Swasthya Yoga, uma "multinacional" criada pelo yogui Brasileiro de Rose. Esta a é a única razão que me leva a dedicar um post a esta variante do yoga. Neste tipo de yoga dá-se muita importância ao aspecto estético. O instrutor demonstra as técnicas o tempo todo, corrigindo poucas vezes a postura dos alunos. É bastante motivador ver o instrutor a executar as técnicas. Parece-me no entanto que seria mais importante focar a atenção do principiante no interior do seu corpo.
Os principiantes são confrontados desde o princípio com técnicas bastante difíceis. Algumas delas impossíveis de executar com um mínimo de alinhamento por alguém que não tenha uma excelente flexibilidade. Pessoas que não tenham à partida uma flexibilidade bem acima da média terão tudo a ganhar em escolher outra escola de yoga.

Parece-me natural que uma pessoa comece por praticar yoga e ao fim de uns anos considere a hipótese de se tornar um instrutor, começar a tirar um curso... Já devem ter visto propaganda à Universidade do Yoga. Propõe a jovens que nunca praticaram yoga que tirem o curso de instrutores. Elimina-se assim um filtro que me parece essencial.

Não consigo ler mais de duas páginas de um livro de de Rose sem ficar nauseado. Peguem num livro dele e formem a vossa opinião. Quero no entanto deixar claro que as pessoas formadas pela escola de de Rose são bons executantes. Em geral não tém é tanta capacidade de ajudar os seus alunos como instrutores formados por outras escolas. Como em tudo na vida, algumas pessoas ultrapassam estas limitações. A Eugénia Palma, que dá aulas no Solinca do Colombo e no Clube Vip é uma pessoa extraordinária e uma excelente instrutora de yoga. É uma pena que o Colombo seja um health club em decadência, onde só o yoga e a aeróbica funcionam bem.

Sexo Tântrico
O tantra é uma tradição indiana que se foi desenvolvendo paralelamente ao yoga. Estas duas tradições interpretam a relação entre o corpo e a mente de forma diferente, influenciado-se mutuamente. De Rose dá particular importancia ao tantra. Usando a terminologia do yoga, quando a kundalini sobe do coccix para a chackra imediatamente acima, a que está situada junto aos órgãos genitais, a potência sexual do yogui é tremendamente aumentada. Não me perguntem se é verdade ou não. Ainda não cheguei lá. O yogui corre o risco de ficar deslumbrado por este facto e deixar de se preocupar em prosseguir o seu caminho rumo a objectivos mais elevados. Compreensível.
Eu diria que foi isso que sucedeu a de Rose. O senhor até escreveu um livro a explicar que não acredita na monogamia, não vá alguma das suas alunas mais prendadas ter ilusões. O sexo tântrico parece ser o tema de um dos grupos de trabalho para praticantes avançados. Parece que um par consegue atingir o orgasmo sem se tocar. Acho que acabei a fazer publicidade ao de Rose...
Resumindo: se perto da vossa casa não tiverem outra opção e tiverem uma boa flexibilidade, experimentem o Swasthya. Caso contrário, esperem pelo próximo post.

13 comentários:

MaDi disse...

Houve uma altura em que quis praticar yoga e fui a esse De Rose, simplesmente porque fica próximo de onde trabalho.
Fiquei muito impressionada, porque não era possível ali só praticar, ou simplesmente aprender. Necessariamente tiraria um curso e tinha que ter livros e exames, etc.
Não era nada o meu objectivo.
Por isso saí e fui-me embora.

MaDi disse...

On,
o Hatha Yoga deixou-me de rastos
:)

on disse...

Isso era uma das unidades da universidade do yoga.
O primeiro exame serve só para ver se a lavagem ao cérebro funcionou.
Se fores a um health club com um instrutor "Swasthya" não há cursos, é só esse o caso que eu descrevo na primeira parte do post.
Por outro lado o tantra é só nessas unidades.

Sempre que se faz um tipo de esforço a que não estamos habituados, no outro dia doi um bocado...

OMWO disse...

Não resisto...a sério, eu tentei evitar, mas não resisto... :)))
Aqui vai:

>"Parece que um par consegue atingir o orgasmo sem se tocar"

-"Já???????"
-"Não percebes, querida? Isto é sexo tantrico! Vá, agora é a tua vez."

A ejaculação precoce, um exercício avançado de sexo tântrico, é pouco apreciado por um publico feminino em geral mal informado...

*****

ou:

-"(...)consegue atingir o orgasmo sem se tocar"

Já cá faltava mais uma para os adolescentes exibicionistas:

-"Look Mom, no hands!!!"

s.a. disse...

Insensível!!!!!... ( :) )

OMWO disse...

tough crowd :)

yoga backpack disse...

Paperback Writer
I am learning to write, check out my site!
yoga clipart

Anónimo disse...

Cool blog, interesting information... Keep it UP »

Anónimo disse...

Excellent, love it! » »

Anónimo disse...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. »

Anónimo disse...

O que é mais engraçado neste site é que como uma pessoa que não sabe escrever Yôga, muito menos DeRose, pode ter uma credibilidade em dizer tanta besteira. Aprenda o português (afinal tem uns erros horrorosos de acentuação) e principalmente a ecrever o sobrenome de quem se cita em suas "matérias" e aí sim, faça uma crítica e a torne pelo menso construtiva.

Anónimo disse...

É uma pena ver aqui estereotipado como superficialidade ou malabarismos, uma filosofia de vida milenar como o Yôga ou o Tantra.

Sabia que as Unidades deste Yôga são financeiramente independentes umas das outras? Não me diga que para si isto é uma "multinacional".

Segundo, não é necessário ter uma flexibilidade fora de série para prosseguir no Swásthya Yôga. Além disso a estética é importante sim, mas isto para si implica que não se desenvolva virtudes mais subtis?

Já participou em alguma aula para comentar o método? Ou sabe o processo pelo qual um aluno passa a instrutor?

Este trabalho desenvolvido há mais de 40 anos pelo Mestre DeRose é muito nobre e digno.

Por favor, ainda que discorde ou não goste, seja construtivo e informe-se.

Lembre-se de que se você se dedicasse a um ideal sério (seja ele qual for), não gostaria de ver ou ouvir este tipo de críticas.

Pedro Nóbrega

Unidade da Amadora disse...

Engraçado ainda são os comentérios depreciativos aqui explanados serem todos de 2005. Leva-me a crer que a "lavagem cerebral" foi dada pelo criador deste blog de escarno e mal dizer a quem comenta aqui com tanto desdem, duma filosofia maravilhosa como é o Yôga e aposto ainda que certamente se dedica ao ramo.
Nas Unidades de SwáSthya Yôga o trabalho é sério e não nos vêm a falar mal de Yôga nenhum. Pergunto: "Porque será?"

Quem desejar, pode visitar algum de nossos sites como por exemplo www.uni-yoga.org até este comentário ser apagado pelo proprietário do blog, obviamente!

SwáSthya!