terça-feira, maio 23

Descarrilhamento

O menino Manuel Maria queixou-se aos pais do défice democrático vigente no jardim escola. Os outros meninos não gostam de brincar com ele.
Carrilho publicou um livro com as suas entrevistas enquanto ministro da cultura. Foi acusado por um dos jornalistas presentes num program da RTP de ter editado as entrevistas em centenas de passagens. Ao que parece modificou as respostas que deu, omitiu perguntas que lhe fizeram, inventou outas perguntas. Staline no seu melhor. Confrontado com estes factos, começou por negá-los. Depois passou a contrapor que nenhum jornalista se tinha queixado. Confrontado com os nomes dos jornalistas que se tinham queixado, amuou perante tal injustiça. Não só não se enfiou num buraco como continuou a dar lições de moral a todos os presentes.
De fogacho em fogacho até ao oblivio final.

6 comentários:

sofia disse...

A Bárbara não sabe educá-lo, depois dá nisto...

Anónimo disse...

No momento em que escrevo, já são quase 6 da tarde e ainda me pergunto: "como fui capaz de ver aquilo ontem quase até ao fim"?

Hugo

on disse...

Bem perguntado...
Eu estava só a ver até onde podiam ir as obscenidades daquele senhor.

cândida disse...

...logo os filósofos são mortais eheheh

Anónimo disse...

Enjoyed a lot! »

Anónimo disse...

Very cool design! Useful information. Go on! »