terça-feira, julho 10

Conversas em família

A Primavera Marcellista acabou no dia em que Marcello Caetano contou nas Conversas em Família uma anedota.

Outro dia o Marcello Caetano foi multado por um polícia.
Então porquê?
Fez sinal para a direita e virou para a esquerda.

Marcello garantiu que não era verdade. E lá teve que virar um pouco mais à direita.

Uns programas mais tarde, Marcello Caetano deixou um recado para uma professora do ensino secundário. Ela teria afirmado numa aula que também nós temos o nosso Vietnam.

Minha senhora, nós não fomos para Angola a década passada...

De bufo em bufo, a história foi da sala de aula até ao gabinete do Primeiro Ministro. Marcello Caetano achou por bem não sujar as mãos ordenando o seu despedimento, nem deixou que alguém o fizesse por ele. Outras mentes mais mesquinhas não teriam resistido a usar o poder.

6 comentários:

Alexandre Pierson disse...

Do que se tem visto ultimamente, estamos pior do que durante o Printemps do Marcello, não?

MC disse...

eu acho que anda meio mundo a delirar...mas enfim!

on disse...

Não estamos pior do que durante a Primavera Marcelista.
Mas também não me parece que esteja a delirar.
Limito-me a seleccionar alguns factos.

MC disse...

a ordem aqui não é bater primeiro e ler depois? ;)

estava a referir-me ao 1º comentário sobretudo (deve ser um jovem) e a um post do Pedro Arroja que li hoje. Como a minha vida tem pouca penitência: continuo católica e leio o PA.

Tu contaste um facto do Marcelo, mas ele foi sempre assim? sem mesquinhez.

on disse...

Não foi, não.
Só que agora vivemos democracia há trinta anos e temos o dever de ser exigentes.
Os primeiros a ficar envergonhados com o actual estado de coisas são Mário Soares e todas os socialistas da sua geração.
Os seis meses à frente da Europa vão levar o autismo galopante de Sócrates até níves nunca vistos.
Não votar PS para a camara é fazer um favor ao Partido Socialista.

Alexandre Pierson disse...

Seja como for, estou a começar a ficar arrependido de não ter votado no MAlegre. Pensei estupidamente que já tinhamos um governo socialista.