quarta-feira, abril 16

Para que serve o poder?

Ter poder serve, entre outras coisas, para que não o exerçam indevidamente sobre nós.
Eu costumava pensar que estava acima dos patéticos jogos humanos. Costumavam repugnar-me. Tentava ficar do lado de fora, e apesar disso (na verdade por causa disso) eles acabavam sempre por "encontrar-me", e atingiam-me ainda mais do que àqueles que me rodeavam e que pareciam abraçar mais naturalmente "a ordem natural das coisas". Eu costumava achar isso estranho. Agora percebo que mesmo que estejamos deles conscientes, e mesmo que nos repugnem e nos pareçam despreziveis...mais vale saber jogá-los. Às vezes a unica forma de ficar fora deles é jogá-los muito bem. É uma lição estranha que, no final de um longo percurso, por vezes acabamos por descobrir que o melhor mesmo é fazer as mesmas coisas que as outras pessoas...e jogar os mesmos jogos...mas melhor, e, acima de tudo, por motivos diferentes.
Eh, eu não digo que gosto disto, mas ninguem disse que eu tinha que gostar...

OMWO, comentário ao post A Mulher de Bath.

5 comentários:

Sofia disse...

:)))

O ON é um provocador! :)

on disse...

?!

Sofia disse...

Um post destes e ainda faz esse ar de espanto, com a minha observação...? :)

Ok, pronto... O ON é um anjinho. :)

Um Momento disse...

Hum...
E eu... tenho que gostar?

Ai estes jogos:)))))))

(*)

MC disse...

a melhor coisa é mesmo rirmo-nos de nós próprios. Conto uma historinha no meu blogue sobre poder feminino. verdadeirinha.