quarta-feira, fevereiro 22

O timing

Quarenta anos atrás uma geração de jovens brilhantes e ambiciosos decidiram estudar Física. Cada um deles esperava ser o super engenheiro que iria gerir a primeira central nuclear portuguesa. A opção nuclear nunca foi feita. Até podia haver razões para não a fazer, mas não foram essas as decisivas. Durante os últimos vinte anos estes jovens já não tão jovens engoliram a frustração de seguir uma carreira académica que não os satisfazia. Envolveram-se em tricas e politiquices. Chatearam os colegas.
Hoje, corremos todos os riscos de um país que tomou a opção nuclear, sem nenhuma das suas vantagens. As limitações à poluição resultantes do protocolo de Kyoto e a evolução do mercado petrolífero vão provavelmente obrigar-nos a repensar a nossa opção. Esta geração de físicos vai agora provar o fel que Moisés provou às portas da terra prometida.
Mais grave do que isso, não é claro que existam no país pessoas em quantidade e qualidade para ocupar as posições para as quais eles foram treinados. Substitui-los por pessoas ao mesmo nível levaria duas décadas. As consequências de certas decisões não estão contabilizadas directamente no orçamento geral do estado.
Mas pagam-se...

3 comentários:

MC disse...

Pois...

Anónimo disse...

I have been looking for sites like this for a long time. Thank you! »

Anónimo disse...

You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it here