sábado, janeiro 5

A estrela de Mandelbrot


Udo de Aachen foi o monge beneditino do século XIII que escreveu o poema Fortuna Imperatrix Mundi, onde antecipou uma parte do trabalho pioneiro de Pascal sobre a teoria das probabilidades e os jogos de azar. No seu tempo era mais conhecido pelos seus trabalhos de teologia.

Udo teve direito aos seus quinze minutos de fama no dia em que Bob Schipke visitou a catedral de Aachen e passou os seus olhos pela iluminura ao lado, que se encontra num manuscrito obscuro que nesse dia de reis era exibido em lugar de destaque. A estrela dos reis magos era demasiado parecida com o conjunto de Mandelbrot para que se tratasse de uma coincidência.

De volta a Harvard Schipke contactou um medievalista seu conhecido. Cerca de um ano depois conseguiu reconstruir o trajecto intelectual de Udo, que durante oito anos executou religiosamente os penosos calculos que lhe permitiram esboçar o conjunto de Mandelbrot. Um milagre da paciência impensavel antes da descoberta dos computadores. Tendo sido completamente ignorado pelos homens do seu tempo, Udo decidiu gravar a sua descoberta em duas iluminuras. Esta foi a única que chegou aos nossos dias.

Quando li pela primeira vez esta historia passaram-me pela cabeça duas ou três ideias. Os números complexos só foram descobertos uma par de séculos mais tarde. A interpretação geométrica dos números complexos só surgiu no século XIX. No entanto só no dia seguinte pus verdadeiramente em causa esta página da internet. Uma rápida consulta à Wikipedia permitiu rapidamente tirar tudo a limpo.

A verdade é que a nossa confiança na internet está a crescer. Felizmente, há boas razões para que assim seja. Convém no entanto praticar o cepticismo metódico. Este foi outro caso em que me deixei levar por umas horas. Mais uma vez, a Wikipedia esclareceu as dúvidas.

4 comentários:

esther maria disse...

hoje aprendi com prozacland.

Jaime disse...

Essa e' uma das coisas fantasticas da Wikipedia: os artigos tem seccoes sobre temas que nao costumam ser incluidos nas enciclopedias convencionais. Como criticismo, links, curiosidades, etc. Um dos (muitos) usos que lhe dou e' para saber se software duvidoso e' mesmo maligno ou e' so' impressao minha. (Desculpem os acentos, este teclado fala alemao.)

Luis M. Jorge disse...

não consigo ver a imagem, pá. se fosse na Venezuela do Chavez isto funcionava.

on disse...

Blogspot!
Tenho de mudar para a WordPress...