segunda-feira, março 16

Philosophy 102

(continuação)
Agora, está mesmo cheia.

9 comentários:

Anónimo disse...

moral da historia?

on disse...

sim, sim, qual é?

Sofia disse...

Alguém me explica o fenómeno das loiras?

Hugo disse...

Vejo a história assim: temos sempre de pensar um pouco antes de emitir uma opinião, primeiro de fazermos juízos precipitados. Seja numa coisa óbvia à partida, seja numa coisa que já vimos mil vezes acontecer da mesma maneira, podemos sempre sempre surpreendermo-nos. Mesmo que as coisas nos pareçam certas, não é verdade que o sejam.

Não há certos e errados na filosofia para mim, cada um irá tirar uma interpretação deste texto, que será a sua aprendizagem.

Hugo disse...

P_/ Sofia: Ui, essa questão. As minhas preferências vão mais para outros detalhes, não para a cor do cabelo. No entanto as morenas têm um ar mais matreiro e misterioso, as loiras um ar mais aberto e luminoso. :)

on disse...

Hugo,

"cada um irá tirar uma interpretação deste texto, que será a sua aprendizagem"

absolutamente de acordo!

"Não há certos e errados na filosofia"

Não haverá mesmo?
Certos talvez não...
Errados certamene que sim!

A minha aprendizagem:
Lá por muitas coisas serem relativas, não quer dizer que não haja absolutos!

Hugo disse...

Sim, não há certos, mas há errados :)

Anónimo disse...

Pois na minha aprendizagem ... eu na minha opinião ... simples ... acho que não há absolutos ...

on disse...

Caro Anónimo,
o Einstein arrependeu-se fortemente de dar à sua teoria mais famosa o nome de Teoria da Relatividade. Se as noções de espaços e tempo são de algumas forma relativas, a invariancia da velocidade da luz é um novo e importantíssimo invariante criado pela teoria.
Entre outros...