sexta-feira, junho 15

Depois da Rosa, a Roseta?

Depois da candidatura de Manuel Alegre ter ultrapassado em votos a de Soares, é agora a vez de Helena Roseta anular qualquer hipotese de o PS ter maioria absoluta na Camara de Lisboa. Se o PS fizer mais meia dúzia de asneiras, criam-se as condições para um grupo de dissidentes de esquerda do PS ir a votos. Lá se ia a maioria absoluta de Sócrates...
Eu até nem gosto da ala romantica do PS, e a instabilidade que um novo partido poderia causar no sistema político podia sair-nos muito caro. Mas lá que tinha graça, tinha.

3 comentários:

Jaime disse...

Sim, tinha graça. É ideia minha ou a insatisfação com a "lógica partidária" atinge tais proporções que começa a ser comum os membros de um partido "desertarem" e virarem-se contra o partido?

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com

on disse...

Alegre zangou-se com o PS por ter sido "desnomeado" candidatodo partido.
Roseta saiu do PS por desavenças sobre a camara de Lisboa Não houve insatisfação com a logica partidária.
Só houve desavenças partidárias.

Jaime disse...

Pimba que já me calei. :-)

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com