segunda-feira, outubro 5

A sobremesa

Durante dois anos Sócrates passou por ser um governante decidido e equilibrado. Depois começaram as gafes. Que aconteceu? A mudança pode ter tido alguma coisa a ver a saida de António Costa para a camara de Lisboa. Alguém que quase me merece o benefício da dúvida. Ele e Rui Rio são os únicos nomes com possibilidade de chegar a primeiro ministro a quem eu reconheço alguma capacidade para o cargo. Em Lisboa temos ainda a possibilidade de manter Santana Lopes a andar por aí. Já percebi que não podemos esperar mais do que isso, quando lidamos com ervas daninhas.
Felizmente não voto no concelho com mais licenciados do país. Tinha de decidir se votava ou não no sr. Isaltino.
Onde eu gostava mesmo de votar era em Almada. Contribuir para a não eleição de Paulo Pedroso, esse sim é um verdadeiro dever civico.

13 comentários:

Anónimo disse...

Concordo.Votar no Paulo Pedroso é um crime que devia de ser punido por lei da Republica!

Mas olhe que votar Santana Lopes é um atentado ao futuro da nossa querida Lisboa e ao desenvolvimento do País.

Abraço.

Carlos Albuquerque disse...

Em Lisboa podes ainda votar no MEP.

on disse...

Caro anónimo, deixar O Santana Lopes a andar por aí significa precisamente votar em quem não lhe dê hipoteses de ganhar a camara.

Infelizmente votar MEP não dá essa garantia, Carlos...

Carlos Albuquerque disse...

Santana Lopes é uma ameaça mas António Costa não o é menos. Costa embarca em tirar o aeroporto da Portela e não vai certamente criar dificuldades aos contentores frente ao Tejo.

No fundo Santana depende dos votos dos lisboetas para o seu futuro político, Costa depende de outros interesses muito mais complicados.

Isto do voto útil não me parece nada linear, pelo que prefiro votar em quem acredito.

Anónimo disse...

Boa resposta Caro Carlos!

Só é pena que Santana Lopes corra atrás de qualquer rabo de saias...o que é muito bom em termos humanos (os meus sinceros parabéns!) mas péssimo quando o mesmo principio é aplicado á politica. Aí há que ser selectivo o que manifestamente não é o caso de Santana Lopes!

Cumprimentos.

Anónimo disse...

Carlos,
votar em quem acreditas ou no projecto em que acreditas?
Quem são os candidatos do MEP?
Quais são as suas credenciais, para além da boa vontade?
O António Costa é única opção anti Santana, e olha que eu não tenho vontade nenhuma nenhuma de votar PS.

on

Carlos Albuquerque disse...

On

O primeiro candidato à Câmara é o José Carlos Costa Ramos. Lic. em Economia e doutorando em Geografia. Foi presidente do Instituto do Cinema e Audiovisual, Presidente do Conselho de Administração da Tóbis e coordenador da Iniciativa Mosaico - A Cultura Portuguesa na Sociedade de Informação - onde lançou o Térravista - uma comunidade virtual em Língua Portuguesa. Podes encontrar aqui um currículo mais completo.

Para a Assembleia Municipal a cabeça de lista é a Margarida Cabral, licenciada e mestre em Direito, advogada, docente universitária, trabalha na área de direito administrativo e contratação pública. Aqui está um currículo mais detalhado.

Penso que estes currículos são bons em qualquer partido. A boa vontade e a seriedade é certamente uma mais valia nestes candidatos.

on disse...

ok, ok,
os cv´s são melhores do que eu esperava!

ainda assim...

on disse...

lembrei-me agora que tenho de marcar três quadradinhos. sabes alguma coisa sobre a nossa junta ou há um? candidato do mep?

sabes qual é a percentagem que um partido tem de atingir para ganhar lugar na assembleia municipal?

Carlos Albuquerque disse...

On

Na nossa junta não há candidatos MEP.

Para um lugar na Ass. Municipal creio que deverão ser suficientes 1,5%-1,7% mas pode haver uma eleição com menos, dependendo da distribuição de votos.

Em Lisboa o MEP teve 3% nas europeias e 1% nas legislativas.

on disse...

Debate das Autárquicas na RTP1:

Sanatna Lopes: o populismo no seu pior.

António Costa: não suficientemente brilhante para aniquilar Santana, mas sério e competente quanto baste.

Luis Fazenda: o bloco de esquerda continua a ser vítima do acordo inicial entre trotskistas e estalinistas. Este dinossauro embaraçadoramente fraquinho.

Ruben de Carvalho é competente. Se me der um vótimo quando pegar na caneta, voto PCP.

Uma boa surpresa: o tipo do partido trabalhista era mesmo bom.

on disse...

Vamos ao MEP:

o minuto final foi um desastre: fez poesia. Se se preparou, não se notou nada. Uma oportunidade perdida.

A espaços mostrou que até tem alguns conhecimentos sobre o assunto. É uma figura simpática, a locutora foi conquistada pelo seu charme e deu-lhe dois minutos. O homem tem algum potencial.

O ponto chave da sua apresentação: Explicou que os bairros sociais falharam. Explicou qual era a solução. Em cada prédio da classe média deviam ser realojadas duas familias.

Trata-se de mais uma experiencia. Os bairros sociais longe do centro falaharam. Os bairros sociais ao lado dos bairros da classe media falharam. Agora querem meter os realojados nos predios da classe media. Se falharem, a seguir metem dois desalojados no meu apartamente?

on disse...

Carlos, não é para te chatear mas o Bruno Sousa, do Partido Trabalhista, foi o tipo que mais me impressionou. O gajo é bom mesmo.