quarta-feira, novembro 4

Só ofende quem pode?

Sempre achei que sim. Que uma atitude nossa só desiquilibra emocionalmente alguém, voluntaria ou involuntariamente, se essa pessoa se sente ligada a nós por sentimentos de amor, amizade ou admiração, se nós lhe provocamos alguma insegurança, se ela tem algumas expectativas em relação a nós ou projecta em nós o melhor que existe nela.
Algumas pessoas ofendem-se muito facilmente porque são bastante inseguras, ou têm muitos problemas por resolver à flor da pele. As pessoas ofendem-se porque não são capazes de distinguir o pessoal do objectivo. Muito poucas pessoas são capazes de reagir racionalmente numa situação que envolva algum stress.
Sempre tive um certo orgulho dessa capacidade de não me deixar ofender por dá cá aquela palha. Quantas vezes alguém tentou ofender-me, desestabilizar-me ou impressionar-me, ficando meio para o estupefacto quando não o conseguiu.
Entretanto um destes dias ofendi-me mesmo. Continuo indignado. Uma sensação estranha. Uma sensação nova. Não sabe a fraqueza. Se calhar não me ofendi algumas vezes porque me faltava qualquer coisa. Quem não se ofende não é filho de boa gente. Talvez haja alguma verdade nisso. Não sei se mudar é bom ou não. Mas é interessante.

17 comentários:

Diogo disse...

Às vezes, uma reacção proporcional pode prevenir ofensas futuras.

on disse...

Diogo,
uma reacção proporcional é uma acção calculada. É outra coisa. Normalmente só ocorre na ausência de emoções fortes.

Sofia disse...

Quem foi?
Quem foi, que eu vou lá e...

Anónimo disse...

:)

Quem não se ofende com facilidade comporta-se muitas vezes como um elefante numa loja de porcelanas. Ofende regularmente outra pessoas mais sensiveis. Não interessa nada se é o senhor A que ofende mesmo ou o senhor B que se sente ofendido sem razão. Essas escaramuças desviam as pessoas do que é verdadeiramente importante.

on

Sofia disse...

"Quem não se ofende com facilidade comporta-se muitas vezes como um elefante numa loja de porcelanas. Ofende regularmente outra pessoas mais sensiveis."
Será?
Não me parece que seja tanto assim.
Bom, de qualquer forma, há uma diferença enorme entre não nos ofendermos e não mostrarmos que ficámos ofendidos.

on disse...

Eu ofendo. Muitas vezes sem ter a minima intenção disso. Antes pelo contrario, E é dificil ofender-me. Não é por acaso que a certa altura o blog tinha o subtitulo "insulte primeiro, leia depois. Não se trata de esconder que fui ofendido.

Sofia disse...

Só me lembro do "Bata primeiro..."
Será que sou violenta?

Sofia disse...

Ainda quanto ao post:

Sim, mudar é bom. É sempre bom. Dá-nos outra perspectiva. E se não nos for favorável, a mudança, podemos sempre mudar outra vez.

on disse...

"E se não nos for favorável, a mudança, podemos sempre mudar outra vez."

!!!
Podemos?

on disse...

Isso é à nossa vontade?

Sofia disse...

Mais ou menos.
Chama-se adaptação.

dermatologistested disse...

geralmente ofendemo-nos quando nos sentimos culpabilizados...nas outras situações as vezes ficamos incomodados com a "impertinencia " do outro... acho eu! :))

on disse...

Normalmente são partes de nós que se ofendem. Algumas que nem sabíamos que andavam cá por dentro.

Sofia disse...

Alguém me disse, há uns dias... como era?...

"É perigoso não saber o que se passa dentro de nós."

Um dos perigos, deduzo, será que podemos ofender-nos sem estar minimamente à espera.
Faz sentido.

on disse...

Ao Carlo Cudiccini, ex-guarda redes do Chelsea, e ao Robert Henke, ex-guarda redes do Benfica, aconteceram esta semana coisas bem piores...

on disse...

E hoje é a primeira sexta-feira treze a seguir ao Haloween....

Sofia disse...

Isso merece um post.