quarta-feira, maio 30

Em defesa da Pedofilia ?

O Supremo Tribunal de Justiça tem sido atacado nos ultimos dias por ter reduzido a pena a um pedófilo. Cometeu o Supremo o crime de considerar que violar uma criança de cinco anos não é o um crime da mesma gravidade de ter sexo consensual com uma criança de treze. Sem pôr em causa o facto obvio de ambos os crimes serem muito graves e de ambos merecem penas pesadas. Trata-se de uma não notícia. Dar uma não notícia só por si já é algo estranho. É mau jornalismo ou tem segundas intenções. Alguns meios de informação foram muito mais longe. José Rodrigues dos Santos, por exemplo, tratou o assunto de uma forma extraordináriamente agressiva no Telejornal de ontem.
Comecei por ficar perplexo perante tal campanha. Acontece que o comportamento humano costuma ter explicações. Há que procurá-las. É sabido que qualquer pessoa que tente falar contra um jornalista num programa televisivo é imediatamente silenciado pelo jornalista (censor ?) de serviço. Recentemente os jornalistas deram mais um passo em frente na sua campanha de conquista do poder.
O Público perdeu no Supremo uma caso com o Sporting. Tendo transitado a sentença em julgado nada mais lhes restava do que baixar as orelhas e aceitar a verdade. Ciente do seu poder e sabendo poder contar com o apoio dos outros orgãos de comunicação social o Público distorceu uma parte do acordão e pretendeu que o Supremo tinha dito que o Público fora condenado apesar de dizer a verdade porque havia que apesar de tudo defender o bom nome do Sporting. O Supremo desmentiu a interpretação do Público, tendo o seu desmentido sido ignorado. Podem ler aqui aqui mais detalhes sobre a historia ou fazer uma busca no Google para tirar as vossas conclusões.
Tendo o Supremo Tribunal de Justiça tido o desplante de afrontar o Quarto Poder, há que desacreditá-lo por todos os meios. A acusação de defender pedófilos é a próxima mentira que se vai tornar verdade à custa de ser repetida tantas vezes quantas for necessário. Todo o poder corrompe e o poder excessivo dos jornalistas também está a corrompê-los. Cabe-nos a nós bloggers tentar controlá-los. Na medida do possível.

PS: No link do Público referido acima pergunta-se se achamos o artigo interessante. Achei a notícia totalmente irrelevante. Não podia porém exprimir a minha opinião. No site do Público, só se pode dizer bem.

Versão integral do Acordão.

4 comentários:

/me disse...

O juiz não disse apenas que é diferente violar uma criança de cinco ou de treze anos. Disse que esta podia ter dito que não, quando o tribunal tinha dado por provado que ela foi ter com o violador por medo. E referiu, o que acho incrível, a erecção que o miúdo terá tido.

O supremo já tem dado sinais de atitude machista e antiquada.

Mas concordo que que os meios de comunicação social actuam por interesses próprios. E que tiveram o poder de depôr o Santana, beatificar o Sócrates e mais recentemente já começaram a queimar o Sócrates.

on disse...

A campanha é desproporcionada. Se estão preocupados com a pedofilia, como podem ignorar o facto de o escândalo Casa Pia ter sido esquecido?

Jaime disse...

Uma boa análise, ON. Mas acho que não mencionaste parte da polémica: a erecção da vítima.

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com

Anónimo disse...

Penso que pedofilia não seja um crime,sendo mais preciso,não deveria ser crime,desde que o púbere tenha consentimento para relações sexuais com uma pessoa adulta e se isso for de sua vontade.Sou contra violação,abuso e estupro de crianças...Mas não sou hipócrita a ponto de pensar que se uma garota menor de idade queira realmente fazer sexo ou brincar de sexo, que o homem adulto que esteja com ela seja um criminoso...E nem deveria ser crime ver pedofilia pela internet...Na ucrânia isso é comum !! Meninas de 8,10,11,12 ...anos posam nuas para revistas e isso não é crime !!! Abraços