sexta-feira, junho 29

O Amor, a Fé e a Vontade

Dizia o CA aqui que "O amor é uma acto de vontade". Decidimos amar.

E a Fé, também é um acto de vontade?

quinta-feira, junho 21


Avestruz.


Ministro.


Ministro a quem não deixaram continuar a fazer de avestruz.

Setenave, Lisnave, Sines, Ota...

tradução de alguns excertos do artigo referido abaixo:

Desde de que os planos para a construção da Ota foram feitos, o transporte aéreo modificou-se dramaticamente - na Europa em geral e em Portugal em particular. As low-cost desenvolveram-se consideravelmente. As linhas de dimensão média enfrentaram grandes dificuldades. Não se pode ignorar a existência das low-cost. ...
Os investidores da Ota enfrentam riscos consideraveis. A TAP enfrenta dificuldades economicas graves e poderá não estar em condições de suportar um aumento das taxas do aeroporto. As low cost fugirão da Ota.
O novo aeroporto deveria ter um plano adaptavel à evolução do mercado. Deveria ser construido por fases. Os investimentos só deveriam ser feitos quando se revelassem absolutamente necessários.


As únicas opções até agora consideradas que respeitam estes critérios de prudência são "Portela ampliada e vamos com calma" e "Portela+1". Convém não esquecer os elefantes brancos planeados nos anos 60 que se revelaram completamente obsoletos nos anos 70, comprometendo o nosso desenvolvimento económico durante décadas: Setenave, Lisnave, Sines...
A ideia da construção de um novo aeroporto de raiz em Rio Frio foi lançada na década de 60 pelas mesmas pessoas que prepararam a Lisnave para receber petroleiros com o dobro da capacidade do maior petroleiro construido até hoje. O estaleiro da Lisnave foi pura e simplesmente destruido, de tão inviavel que era.

Estocolmo e Copenhaga tém dimensões semelhantes a Lisboa. Cada uma delas tem três aeroportos. As vantagens desta situação são maiores do que os inconvenientes. As taxas são estabelecidas em clima de concorrência. Os utentes ganham, as linhas aéreas low cost escolhem preferencialmente os aeroportos baratos. Exactamente o oposto de atribuir à ANA um monopólio a nível nacional, o que só prejudicará a economia nacional e cada um de nós.

OTA chega ao MIT

Apesar da inflação em geral e dos aumentos do petróleo em particular, comprei esta semana um bilhete de avião por um preço nominal inferior ao preço que paguei à vinte anos. As companhias aéreas low cost são o futuro. E os aeroportos devem reflectir isso mesmo. É isso que nos diz um prof do MIT. Mais um canalha a fazer campanha contra o governo Sócrates. Via CA.

O governo português assinou recentemente um importante acordo estratégico com o MIT. O MIT recebeu uma pipa de massa e comprometeu-se a ajudar o desenvolvimento do país. É o que eles estão a fazer.

quarta-feira, junho 20

A terceira Opa de Joe Berardo

Dia 30 de Maio Pinto da Costa vendeu o passe de Anderson ao Manchester United. A compra e venda de Anderson proporcionou uma rentabilidade de capitais de 400% ao ano. Nem na Bolsa se fazem negócios destes. No dia 1 de Junho Joe Berardo descobriu o seu amor pelo Glorioso. Quer constituir um fundo de investimento para ajudar o Benfica a ser campeão.
Nos tempos que correm a grande fonte de receitas dos três grandes é a compra e venda dos passes de jogadores. Que tal ficar com o sector mais suculento do negócio futebol, sem ter de pagar os deficits dos outros sectores? A SAD do Benfica perderá o seu único património, os passes dos jogadores. Mas pode ser que o Benfica ganhe um ou dois títulos entretanto. O resto não interessa.
Os sócios do Benfica podem estar descansados: Vale de Azevedo iniciou há uma década o caminho que levará o seu clube de volta ao domínio do futebol nacional. Dentro de dez anos a única possibilidade de sobrevivência do Benfica será vender-se por um euro ao investidor que aceitar pagar as suas dívidas. No dia em que os sócios deixarem de ter uma palavra a dizer sobre o futuro do clube, este terá finalmente a hipótese de voltar ao seu antigo esplendor.

segunda-feira, junho 18

sábado, junho 16

Vão acabar as religiões?

Quem pergunta dá a resposta:)

Perguntas inevitáveis



Helder Sanches propõe um debate interessante no seu blogue. Aqui fica uma pequena contribuição.
É quase inevitavel que cada ser humano se pergunte o que é que acontece depois da morte, que princípios morais deve seguir, que sentido dar à sua vida, onde arranjar energia para ultrapassar as dificuldades da vida, como encontrar outros seres humanos com que partilhar as suas alegrias e desventuras. Uma religião é uma espécie de pronto a vestir onde se pode encontrar respostas para estas perguntas e rituais que nos ajudam a ultrapassar os momentos de fraqueza. Claro que há um preço a pagar por estas benesses.
Um ateu é alguém que compreende as desvantagens do pronto a vestir e prefere pensar pela sua cabeça. Acontece que proclamar-se ateu não é o final de um caminho, mas o princípio. A inevitabilidade da confrontação com as questões referidas acima (ou de as bloquear) leva muitos de nós a cair numa pseudo religião pouco depois de nos libertarmos da religião:
-Dedicamo-nos ao estudo dos ovnis.
-Seguimos um guru que advoga a meditação transcendental.
-Passamos a ser fanáticos do Benfica.
-Criamos um odio de estimação à nossa religião preferida.
-Entramos para a Maçonaria.
-Gastamos o nosso dinheiro em consultas à abelha Maya ou ao professor Karamba.

É muito dificil não cair no lume quando se salta da frigideira. Muitos dos que abandonam uma religião acabam por abraçar uma pseudo-religião. Procurar respostas genuinas às questões de que falei é um caminho arduo mas que vale a pena seguir. Não seria mais util que os blogs ateus gastassem um pouco menos de tempo a cascar na padraria e o usassem para discutir estas questões?
Não me dedico por aí além à propaganda anti religiosa porque se convencermos uma pessoa a abandonar uma religião tradicional o mais provavel é ela acabar por ser presa de algum culto ainda pior. Poucos são capazes de pensar pela sua cabeça e estão dispostos a fazer o esforço. As religiões existem desde sempre e não vão acabar este século.
Não posso deixar de mencionar o facto de haver algumas pessoas que, permanecendo dentro de uma religião organizada, tentam apesar de tudo pensar por si próprias. Seria mais esperto tentar dialogar com elas do que hostilizá-las.

sexta-feira, junho 15

Depois da Rosa, a Roseta?

Depois da candidatura de Manuel Alegre ter ultrapassado em votos a de Soares, é agora a vez de Helena Roseta anular qualquer hipotese de o PS ter maioria absoluta na Camara de Lisboa. Se o PS fizer mais meia dúzia de asneiras, criam-se as condições para um grupo de dissidentes de esquerda do PS ir a votos. Lá se ia a maioria absoluta de Sócrates...
Eu até nem gosto da ala romantica do PS, e a instabilidade que um novo partido poderia causar no sistema político podia sair-nos muito caro. Mas lá que tinha graça, tinha.

quarta-feira, junho 13

Liberalismo de Esquerda

A esquerda tradicional é voluntarista. Tem uma utopia a propor, ou a impor. Preocupa-se muito com a distribuição da riqueza, menos com a sua criação. A esquerda não perde tempo a tentar entender a forma como a sociedade funciona. Prefere debater como deveria funcionar.
A direita tradicional é individualista. A maioria ds seus defensores preocupam-se em criar riqueza (para si próprios). Preocupam-se em compreender alguns dos mecanismos do funcionamento da sociedade e da economia para daí tirar proveito pessoal.
A esquerda acabou por aceitar que a economia planificada não funciona. Nunca se preocupou em perguntar porquê. Deixou de contestar o mercado, mas limita-se a tolerá-lo, contrariada.
O Capital começa com a teoria do valor. Marx procura atribuir a cada mercadoria um valor intrinseco (justo), a quantidade de trabalho acumulado na mercadoria. Nalguns casos extremos uma mercadoria poderia ser vendida por uma quantidade de dinheiro superior ao seu valor. Um copo de agua no deserto, por exemplo, pode valer mais que o seu peso em ouro. Mas estes são casos extremos que poderíamos em geral ignorar.
A teoria do valor é aparte mais nebulosa da teoria económica de Marx. Na verdade, não faz qualquer sentido. Nos anos setenta alguns economistas de esquerda como Charles Bettelheim compreenderam que o grande problema de uma economia planificada é não haver um mecanismo para atribuir preços às mercadorias. Os principais problemas da economia sovietica (bichas interminaveis para comprar alguns bens, excesso de produção de outras, baixa produtividade) não podiam ser imputadas exclusivamente à corrupção dos membros do PCUS. Tinham mais a ver com a ignorância das leis do mercado.
O Liberalismo de esquerda começa com a aceitação de que existem leis economicas com o mesmo estatuto das lei da gravitação universal. Se as ignoramos, pagamos um preço demasiado elevado. O mundo não vai ser como nós gostaríamos que fosse. Vamos procurar usar as leis da economia para chegar tão perto de uma sociedade mais justa e com mais oportunidades para todos quanto possível.

segunda-feira, junho 11

Aceitámos o Egoísmo

Fazer um aborto é o acto egoista por excelência. Negar o direito ao aborto é uma das formas mais visiveis de querer obrigar os outros a serem bons. Nunca veio nenhum bem ao mundo de tentar tal coisa. O último referendo mostra que demos mais um passo no sentido de não nos metermos todos os dias na vida dos outros.

sexta-feira, junho 8

O elogio do egoísmo

Peço desculpa a algum eventual leitor deste blog por estar aqui a repisar ideias velhas de séculos. A vida é um eterno retorno. Diz a MC que o egoísmo é o mal. O egoismo é o motor da sociedade em que vivemos. Não vou repetir aqui tudo o que lá disse.

sexta-feira, junho 1

Estatísticas


Ao longo dos últimos três meses este blog duplicou a sua audiência. A estratégia que permitiu um tão grande êxito foi bastante simples: não publicar absolutamente nada. Posts como este, por exemplo, só servem para perder audiencia.
Uma análise um pouco mais séria permite concluir que a maior parte dos vistantes vem cá através do Google images. Razão provável do aumento do tráfico: uma muito rápida expansão da internet no Brasil nos meses mais recentes.
Se conseguir chegar à respeitavel média de cem visitas por dia, isso quer dizer que cada post é lido em média por uma dúzia de pessoas...